Sultanato de Omã | Emoções, história e paisagens singulares

SULTONATO DE OMÃ

[Publicado em 09/03/2018]

Conhecer o Sultanato de Omã é vivenciar emoções, histórias e paisagens singulares. Espremido entre o deserto, montanhas e o mar, o país oferece uma cultura singular, exóticas cidades, fiordes, praias paradisíacas, excelente culinária e um povo acolhedor.

Muscat, a capital do Sultanato de Omã, era uma das regiões mais ricas do mundo, devido ao comércio de seu incenso, considerado o mais puro. O contraste entre montanha, mar e areia, misturados a uma população de quase meio milhão de estrangeiros, dá um sabor especialmente cosmopolita à cidade, mas tudo isso sem perder suas raízes e sua cultura original.

A Grande Mesquita do Sultão Qaboos, uma das mais suntuosas do Oriente Médio e com capacidade para 20 mil pessoas é um dos mais visitados ícones da cidade. Os bairros residenciais de Shatj Al Qurum e a parte mais antiga de Omã são guardados por muros e torres que sinalizam a importância de se protegerem em outras épocas do passado.

E, não se pode deixar de caminhar pela pela Cornish al-Mutrah, com uma vista maravilhosa para o mar esmeralda e, ainda, visitar Mutrah Souq –  um dos mais antigos mercados do mundo árabe, com muitas lojas de joalheria, ornamentos, incenso e especiarias.

Sultonato de Omã

Um vale pontilhado por pequenos vilarejos e grandes minaretes, rodeado por algumas das montanhas mais altas do país, conduz até a cidade histórica de Nizwa, situada no meio de um oásis. Esta já foi a capital do país e importante centro de comércio, educação, religião e arte. Um de seus atrativos é o Souq de Nizwa, famoso pela arte em prata.

O forte de Nizwa, um dos mais antigos e impressionantes exemplos da arquitetura militar omanita, impressiona por suas portas de madeira entalhada e sua torre central, de 45 metros de diâmetro e de onde se tem uma bela vista da cidade, da mesquita e as montanhas que a cercam.

Sultonato de Omã

Partindo de Muscat chega-se a Salalah, a partir de onde pode-se percorrer a famosa Rota do Incenso. Há mais de 5000 anos, os árabes vêm comercializando especiarias, entre elas, duas fragrâncias altamente valorizadas no passado: o incenso e a mirra, que eram transportadas através de caravanas nas chamadas “rotas do incenso”.  O antigo souq Haffah comercializa, até hoje, os mais diversos incensos além de outros produtos locais… é realmente impressionante!

Em veículos 4×4 e percorrendo a cordilheira, chega-se a Shisr, um lugar isolado e exótico onde estão as ruínas da cidade perdida de Ubar, um rico entreposto de comércio do incenso na antiguidade. Há mais de 2000 anos, caravanas, carregando o incenso e mirra, aqui pernoitavam. Segundo a lenda, o deserto engoliu este antigo reino sem deixar vestígios, tornando-se a lendária “Atlântida das Areias”.

Há muito mais a ser explora entre as dunas do deserto habitadas por tribos de beduínos. Consulte nossas programações em Grupos ou individuais.