Nova Zelândia
Conheça a cosmopolita, dinâmica e vibrante Auckland

Nova Zelândia | Conheça a cosmopolita, dinâmica e vibrante Auckland

[Publicado em 16/08/2019]

Em um determinado momento do dia, você explora diferentes experiências de compras, desde lojas de grife locais e internacionais até roupas retrô e vintage,  feiras de artesanato e mercados populares. Depois, caminha pela beirada da Sky Tower, uma aventura a 192 metros do solo! Mais tarde ainda, curte a agitada vida noturna no badalado Waterfront. Maior cidade da Nova Zelândia – Wellington é a capital –, Auckland é assim: cosmopolita, dinâmica, vibrante e capaz de proporcionar memórias inesquecíveis.

Auckland
Adrenalina pura: caminhada ao redor da Sky Tower, cartão-postal de Auckland, a incríveis 192 metros de altura

Engana-se, portanto, quem acha que a cidade é apenas a porta de entrada para as conhecidas maravilhas da Nova Zelândia. Há muito o que curtir em Auckland, que pode ser definida como uma combinação de atrações urbanas e paisagens naturais. Ah, isso sem falar no clima ensolarado, nas praias, nos ritmos da cultura polinésia e na paixão pela gastronomia e pelos vinhos.

Situada sobre um vulcão na Ilha do Norte – a Nova Zelândia se divide em duas ilhas, Norte e Sul –, a cidade fica sobre um estreito que separa dois portos naturais: Manukau, que se abre ao Mar da Tasmânia, e Waitemata, aberto ao Golfo de Hauraki, no Oceano Pacífico. Por causa dessa característica, costuma-se dizer que nunca se está longe da água em Auckland, também conhecida como Cidade das Velas em razão do grande número de regatas ali organizadas – algumas delas para os turistas.

Um jeito de curtir as praias próximas é pegar a Tamaki Drive, estrada à beira-mar com um ciclovia exclusiva. De areia branca e com uma extensa área gramada, várias cafeterias e lojas de comida, Mission Bay é a principal praia da rota. Bem mais tranquila, Kohimarana é conhecida por seu iate clube. Já em Saint Heliers, uma boa variedade de cafés e lojas locais são um incentivo às compras.

Auckland
Em Britomart (acima), espaços públicos e lojas dos melhores designers de moda do país. Abaixo, à dir., Wynyard Quarter, bairro a beira-mar

De volta à cidade, o movimentado, mas aconchegante, centro é o lugar perfeito para as compras e também para explorar os convidativos bares, cafés e restaurantes, além de espetáculos culturais, como óperas, concertos, teatro. Tudo depende do tempo disponível. Também vale passear pelos bairros residenciais, com suas bonitas casas, e por Parnell, o primeiro subúrbio da Nova Zelândia, criado em 1841, com suas ruas pitorescas e construções de arquitetura gótica, como a catedral Saint Mary’s in Holy Trinity, toda em madeira, a biblioteca, o batistério e a torre do sino, entre outras.

Parque mais antigo da cidade, criado no século 19 e localizado na região central, o Domain fica na cratera do vulcão Pukekawa. Destaque para o maravilhoso jardim de inverno, aberto em 1913, que exibe plantas de clima temperado e clima tropical, e para o Museu de Auckland, instalado no alto de uma colina. De bonita arquitetura, o museu retrata a história da Nova Zelândia e da cultura maori.

Museu Auckland
Vista aérea do Parque Domain, o mais antigo da cidade, com o Museu de Auckland, de linda arquitetura, em destaque

Com uma espetacular vista de 360 graus que permite enxergar paisagens 80 quilômetros distantes, a Sky Tower é a principal atração turística da cidade. Quem procura adrenalina pode aproveitar duas experiências incríveis: SkyWalk, caminhar ao redor da torre a 192 metros de altura, e SkyJump, um salto preso por um cabo da mesma altura. O complexo que inclui a torre também abriga renomados restaurantes, cafés e bares, dois hotéis de alto padrão e até um cassino.

VINHOS E VULCÕES

Os famosos, e deliciosos, vinhos locais podem ser apreciados em Waiheke Island, distante uns 35 minutos de balsa do centro da cidade. Charmosa, a ilha seduz pelas vinícolas, que oferecem degustações, e pelos hotéis luxuosos e ótimos restaurantes. Os vulcões são outra atração de Auckland. Distante apenas 25 minutos de balsa do centro, Rangitoto Island é o vulcão mais famoso e um dos lugares preferidos para a prática de caminhadas e a observação de aves.

Post anterior
Programe-se : Opções para um Réveillon inesquecível
Próximo post
Florença, Milão e Roma: Os caminhos de Leonardo

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Back
SHARE

Nova Zelândia | Conheça a cosmopolita, dinâmica e vibrante Auckland