Jerusalém
entre o sagrado e o contemporâneo

Jerusalém: entre o sagrado e o contemporâneo

Jerusalém

[Publicado em 13/09/2019]

Jerusalém é daqueles lugares do mundo que a gente precisa conhecer e, se possível, voltar outras vezes ao longo da vida. Com locais sagrados para três grandes religiões monoteístas (islamismo, judaísmo e cristianismo) e inúmeras heranças de sua cultura milenar, a cidade é acima de tudo um lugar de fé, que emociona os turistas, sendo eles religiosos ou não. Mas, apesar de a maior parte das atrações ter a ver com história e religião, Jerusalém também possui um lado contemporâneo, com boas opções de passeios, compras e experiências gastronômicas.

Localizada na parte Oriental, a antiga Cidade Murada abriga os principais lugares sagrados de Jerusalém e quatro bairros que refletem o fervilhante caldeirão cultural da cidade: cristão, muçulmano, judeu e armênio. Um passeio turístico interessante é partir do Monte das Oliveiras, que proporciona vistas espetaculares dessa parte antiga, descer até o Jardim de Getsêmane, cenário da traição de Judas, visitando a Igreja de Todas as Nações – também conhecida como Igreja da Agonia –, e entrar na Cidade Murada por um de seus portões.

Uma vez dentro das muralhas, é obrigatório visitar o Muro das Lamentações, vestígio do antigo Templo de Herodes onde os judeus fazem suas orações e depositam seus desejos por escrito; a mítica Via Dolorosa, percurso com as estações da cruz que termina na Igreja do Santo Sepulcro; e a espetacular Mesquita de Al-Aqsa, a maior de Jerusalém localizada no Monte do Templo, área disputada por judeus, cristãos e muçulmanos.

Bem ao lado das muralhas da Cidade Antiga, fica o Monte Sion com seus pontos turísticos: a linda Abadia da Dormição; o Cenáculo, o lugar onde ocorreu a Última Ceia, e o Túmulo do Rei Davi – na verdade, historiadores e arqueólogos questionam se o rei estaria de fato enterrado ali, mas vale a experiência de visitar o local.

MUSEUS IMPERDÍVEIS

Fora do centro, na área Ocidental da cidade, ficam os dois principais museus de Jerusalém. Ambos imperdíveis. Memorial erguido para as vítimas do Holocausto, Yad Vashem é um complexo que abriga, entre outros prédios, o Museu Histórico, com exposições de pertences pessoais das vítimas e testemunhos dos sobreviventes, e o Museu da Arte do Holocausto, com obras de artistas judeus da época e obras contemporâneas inspiradas no período. Já o Museu de Israel é considerado o mais importante do país. Entre atrações arqueológicas, arte asiática e africana, uma ala especial, denominada Santuário do Livro, expõe os famosos, e misteriosos, manuscritos do Mar Morto, coleção de centenas de textos e fragmentos de textos encontrados em cavernas de Qumran, no Mar Morto, a partir de 1947.

ALÉM DO SAGRADO

Jerusalém não se resume somente ao sagrado, histórico e solene. A cidade oferece atrações surpreendentes. Um ótimo exemplo é a antiga e hoje restaurada estação de trem The First, que se transformou em um centro de cultura, lazer e experiências gastronômicas. Além de lojas de lembrancinhas e obras de arte, a rua de pedestres Ben Yehuda, no Centro da cidade, é o lugar onde se apresentam artistas de rua e a área principal da vida noturna de Jerusalém. Na hora das compras, a Cidade Antiga é praticamente um grande mercado, com pequenas lojas de souvenirs, joias, artigos religiosos e alimentos. Uma opção mais moderna é o bonito Mamilla Mall, centro comercial a céu aberto que reúne grifes famosas e marcas israelenses e vários cafés.

PASSEIOS PRÓXIMOS

A curta distância entre as atrações permite usar Jerusalém como base para passeios próximos, de cunho religioso ou não. São várias opções. Entre as religiosas, o Monte das Bem-Aventuranças, onde Jesus Cristo pregou aos seus seguidores o Sermão da Montanha; Tabgha, local onde foi realizado o milagre da multiplicação dos pães e peixes; e a cidade de Nazaré com a Basílica da Anunciação, erguida sobre o local onde ficava a casa de José e Maria, a Igreja de São José, construída sobre o local onde José teve sua carpintaria, e a Fonte da Virgem.

Outras opções são a belíssima Fortaleza de Massada, Patrimônio da Humanidade pela Unesco e última fortificação dos judeus em suas batalhas contra os romanos, e o impressionante Mar Morto, para um banho em suas águas calmas, que, devido à alta concentração de sal, não permitem que o corpo afunde. 

Post anterior
Novas Tendências: uma pitada extra de aventura
Próximo post
Contiki : Aventure-se com tranquilidade e conforto

2 Comentários

  1. Avatar
    Maria de Lourdes Leite
    21 de setembro de 2019 de 16:49 — Responder

    Gostei muito de viajar com voces pelo GBM, assim sendo gostaria de receber informações sobre viagens para Israel.
    Desde já agradeço
    Malu

    • Queensberry Viagens
      Queensberry Viagens
      23 de setembro de 2019 de 11:47 — Responder

      Bom dia, Sra. Maria de Lourdes. Agradecemos seus comentários sobre nossos Grupos GBM e, encaminhamos seu email para que uma de nossas Consultoras entre em contato para auxilia-la nos detalhes de sua proxima viagem para Israel. Obrigada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Back
SHARE

Jerusalém: entre o sagrado e o contemporâneo