CASTELOS DA ALEMANHA
ENTRE CONTOS DE FADAS E EXTRAVAGÂNCIAS

CASTELOS DA ALEMANHA: ENTRE CONTOS DE FADAS E EXTRAVAGÂNCIAS

[Publicado em 21/01/2022]

Que tal viajar no tempo e vivenciar a experiência de visitar um verdadeiro castelo, como aqueles dos contos de fadas; cercado por uma natureza exuberante e, ainda, sentir um pouco de como viviam os nobres desta época? Não é nada difícil se apaixonar por essas imponentes e suntuosas construções e toda a atmosfera que as envolve. Os castelos fazem parte da história, onde serviram de cenários de batalhas, romances e alguns tiveram até uma certa “loucura” por parte de seus idealizadores.

Inspiração para artistas, escritores, arquitetos e cineastas, os castelos nos fazem pensar sobre porque foram construídos, onde, quem os construiu, quem morava neles e muitas outras perguntas. Nessa matéria, a gente traz pra você alguns dos belos e maravilhosos castelos localizados na Alemanha, para você conhecer um pouco mais sobre suas memórias, se apaixonar e, quem sabe, servir de motivação para sua próxima viagem!

NEUSCHWANSTEIN – O CASTELO DO REI LOUCO

Construído no topo de um penhasco, nos Alpes da Baviera, por pura “fantasia” e para apenas uma pessoa – o temperamental rei Ludwig II da Baviera –, o Castelo Neuschwanstein é um verdadeiro cenário de contos de fadas, mas sua história exala extravagâncias.

Parada obrigatória para quem visita a região, o castelo foi encomendado em 1868, e seu nome que significa “Nova Pedra do Cisne”, foi inspirado em um personagem da ópera de seu grande amigo, o compositor alemão Richard Wagner. Muitas outras salas do castelo também foram inspiradas nas óperas do compositor. A intenção do tímido monarca era de se esconder da vida pública. Seu caráter romântico e sonhador fez com que ele se fechasse em seu próprio mundo de fantasia e falisse os cofres públicos com a construção de luxuosos castelos.

castelos da alemanha

Vários fatos intrigantes e curiosos marcam esse castelo desde a sua construção. Ao invés de um arquiteto, para desenhar o mirabolante projeto, Ludwig II chamou Christian Jank, desenhista de cenários teatrais. Próximo da conclusão da obra, o rei foi declarado insano pela Comissão do Estado e ali ficou aprisionado. Logo depois, foi levado para Berg e, no mesmo ano, foi encontrado morto no Lago Starnberger juntamente com o psiquiatra que confirmou sua insanidade. O mistério dessa tragédia ecoa até hoje, pois ninguém sabe, de fato, o que aconteceu.

Uma curiosidade é que a importante Sala do Trono não possui trono! Ludwig II faleceu aos 40 anos, antes que o trono ficasse pronto. Então nesse local, atualmente, encontra-se apenas o pedestal.

castelos da alemanha

O interior do castelo é luxuoso! Dizem que, para a época, era equipado com a mais alta tecnologia, como exigiu seu idealizador: nos banheiros havia água corrente quente e fria, além de um sistema de aquecimento em todo o castelo.

HERRENCHIEMSEE – VERSAILLES DA BAVIERA

Com a intenção de ser uma réplica exata do Palácio de Versailles, o Castelo Herrenchiemsee tem um luxo extravagante e, também, é uma das ousadas construções de Ludwig II. Localizado na Baviera há cerca de 80km de Munique, na ilha chamada Herreninsel, no lago Chiemsee, o castelo de estilos barroco, francês e rococó é de extrema beleza começando por seus jardins cuidadosamente projetados e repletos de flores, além de uma bela fonte. Foi o último castelo erguido por Ludwig II e o mais caro de todos: requinte em excesso para um castelo onde o rei ficou por apenas 11 dias!

castelos da alemanha

Homenagem de Ludwig II ao rei Luís XIV da França, o Castelo não chegou a ser concluído devido à falta de recursos, assim como ocorreu com o Castelo Neuschwanstein. Entre os vinte cômodos, o destaque vai para a Grande Sala dos Espelhos: com 100 metros de comprimento e um mágico efeito de infinito e ilusões, é puro luxo e requinte além de possuir em seu telo, pinturas mostrando Luís XIV. Uma curiosidade na sala de jantar, é uma mesa retrátil. Para não ser incomodado pelos serviçais durante suas refeições, a mesa “descia” até a cozinha localizada no andar abaixo, onde era preparada, retornando à sala de jantar para deleite e total privacidade do rei.

A ideia de Ludwig II era tornar esse castelo um local para festividades em memória de Luís XIV, tão grande era a sua admiração pelo monarca francês. Para se chegar à ilha onde está o castelo, são 20 minutos de barco desde o centro da charmosa cidade de Prien. O complexo, abriga também o museu de Ludwig, com objetos e documentos pessoais. Não deixe de visitar!

CASTELO HOHENSCHWANGAU

Rodeado por alpes e montanhas, e com vista para o Neuschwanstein, o Castelo Hohenschwangau foi construído pelo pai de Ludwig II, o rei Maximiliano II, que adquiriu as ruínas datadas do século XII e o reconstruiu. Ludwig II passou grande parte de sua infância nesse local, que se tornou residência oficial de veraneio e caça da família real por gerações.

O maior destaque desse castelo é seu interior inalterado, o que proporciona a chance de apreciar os quartos com mobiliários da época em que foi construído. Nas paredes encontram-se pinturas-murais que datam de 1835 e são verdadeiras exposições de românticas histórias germânicas. Os jardins e a cozinha do castelo continuam da mesma forma desde a reconstrução feita por Maximiliano II. Dizem que a sala de jantar era o único cômodo onde a família real se encontrava e somente durante as refeições, pois os aposentos reais eram bem separados e distantes uns dos outros. Já o aposento que pertenceu a Ludwig II, tinha uma vista privilegiada: apontava para onde seria construído o Castelo Neuschwanstein. Com essa vista, com certeza, ele, em sua infância, já planejava a ambiciosa construção!

CASTELO DE SCHWERIN

Cartão-postal da cidade, o Castelo está situado em uma pequena ilha, inserido em uma paisagem idílica e romântica. Como fica bem próximo à margem, o acesso é feito por uma ponte, sem necessidade de barco. Imponente e majestoso, a história desse castelo remonta aos tempos da Idade Média e não importa de qual lado ele é observado: todas as perspectivas mostram as belezas dessa importante obra arquitetônica, complementada pelos agradáveis e belos jardins com esculturas e fontes.

O interior do castelo também surpreende! Embora boa parte do mobiliário original tenha se perdido, ainda se pode ver a suntuosidade da bela arquitetura nos cômodos onde dominam os tons fortes, além do dourado e da madeira, muito presente nas paredes e tetos. O ponto alto do castelo é a Sala do Trono: um suntuoso salão com colunas de mármore e teto com pinturas em alto relevo. Além desse local, outro destaque é a chamada “Galeria dos Antepassados”, uma sala com quadros dos ancestrais que residiram ali. Atualmente, abriga um museu e a sede do Parlamento do estado de Meclemburgo-Pomerânia.

Post anterior
ART DÉCO – a América sob um novo olhar
Próximo post
PUGLIA: TERRA DE IMAGENS E SABORES INESQUECÍVEIS

6 Comentários

  1. JOAO KENNEDY BANDEIRA DE LIMA
    24 de janeiro de 2022 de 13:03 — Responder

    Tenho interesse

    • Queensberry Viagens
      24 de janeiro de 2022 de 18:20 — Responder

      Olá João! Agradecemos sua mensagem! Nossa equipe entrará em contato com você!

  2. Elenice Ferraz
    23 de janeiro de 2022 de 13:30 — Responder

    TENHO INTERESSE PARA EXURSÃO A PROVENCE-FRANCE
    FAVOR INFORMAR

    • Queensberry Viagens
      24 de janeiro de 2022 de 09:20 — Responder

      Olá Elenice! Nossa equipe entrará em contato para mais informações!

  3. Vanja Barros
    22 de janeiro de 2022 de 19:56 — Responder

    Gostaria de saber o valor da viagem para 2 pessoas datas de saídas programadas. Residimos no Recife

    • Queensberry Viagens
      24 de janeiro de 2022 de 09:24 — Responder

      Olá Vanja! agradecemos sua mensagem e informamos que nossa equipe entrará em contato!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Back
SHARE

CASTELOS DA ALEMANHA: ENTRE CONTOS DE FADAS E EXTRAVAGÂNCIAS